CASA COR 2017



A proposta apresentada pela profissional tem como inspiração os galpões e os estúdios muito comuns em Nova York entre as décadas de 1960 e 1970. Caracterizados pelo uso de peças rústicas, recicladas, metais, revestimento à mostra, madeira, concreto, objetos de ferro oxidado ou escovado e metal. Érica incorporou ao seu projeto teto e paredes em cimento queimado, além de uma parede texturizada com tijolos aparentes na cor branca. Com atmosfera urbana, a cozinha gourmet tem como cores predominantes o preto, o branco e o cinza, que ao mesmo tempo servem de base neutra para agregar elementos diferentes no ambiente que completam o visual contemporâneo. Várias características do estilo industrial se unem ao toque pessoal da arquiteta, criando um ambiente amplo e funcional com as prateleiras em madeira de demolição com aço corten e canos de PVC, paredes revestidas com cimento queimado e tijolinhos brancos, um quadro tipo lousa negra, persianas e outros elementos de madeira, além de plantas que compõem uma horta na ilha, com a bancada em pedra.